Creche

creche
Creche Julia Abrão David

logo-creche

A Creche Julia Abrão foi fundada em 1980 com o nome de Creche Beija-Flor. Alguns anos depois, em homenagem à sua mãe, dona Júlia, Anizio modificou o nome da creche para Creche Júlia Abrão David. A Creche é dirigida, desde sua fundação até os dias atuais, por Maria de Lourdes. No início, a instituição recebia cerca de 60 crianças. Hoje são mais de 280, entre 6 meses e 6 anos de idade.
À frente de todo esse belo exemplo de ajuda ao próximo, Maria de Lourdes comenta com orgulho que se sente muito feliz por ser uma peça dessa engrenagem. A diretora frisa que a Creche é de suma importância porque é o primeiro contato efetivo e constante dessas crianças com um ambiente de grande convívio social: “Realizamos na creche as quatro refeições diárias. São 238 crianças matriculadas. Nosso trabalho é de amor. Graças a Deus e ao trabalho do Anizio, conseguimos suprir as necessidades dos que têm menos sorte no início da vida. Para a maioria dessas crianças esse é o primeiro lar. Aqui eles aprendem a ter uma boa alimentação, higiene. A demanda é muito grande. Como te disse, somos o primeiro lar e damos a essas crianças tudo o que elas precisam. E é sempre bom lembrar que temos uma ótima estrutura. Nós não somos um depósito de crianças. Aqui temos professoras, babás, psicólogas, porteiros, todos os funcionários disponíveis para essas crianças. Aqui cumprimos todas as leis. Muita gente que estudou aqui hoje matricula seus filhos. Tem gente que ganha mais de três salários mínimos (que é o limite para se matricular alunos na instituição) e ‘chora’ para que os filhos fiquem aqui. Dizem que só confiam em deixar as crianças aqui conosco. Eu fico muito feliz de ser uma gota desse oceano de amor. Agradeço muito ao Anizio, que é um homem fantástico, por ter criado todo esse trabalho. Hoje, olho para trás com satisfação. Vim de outras obras sociais, mas só aqui consegui um trabalho lindo de respeito. Tudo graças ao Anizio”, declara Maria de Lourdes.
Para atender com qualidade as crianças matriculadas na Creche, e seguindo as recomendações da Secretaria de Educação, as crianças de cada turma são divididas em dois grupos: no turno da manhã o primeiro grupo estuda na sala de aula, enquanto o segundo grupo fica no pátio com as recreadoras em atividades livres, mas educativas. No turno da tarde, a situação se inverte. O primeiro grupo fica no pátio, enquanto o segundo grupo estuda na sala de aula. “Esse sistema tem dado excelentes resultados, pois as crianças não ficam sobrecarregadas de estudo, nem de recreação. E, porque precisam passar o dia todo na Creche, essa diversificação faz com que a permanência delas não seja cansativa ou traumática, já que são crianças de apenas 4 a 6 anos de idade”, disse Maria de Lourdes.
A gratidão é nítida da população de Nilópolis e adjacências. Os responsáveis pelo projeto são constantemente elogiados pelos pais das crianças matriculadas na Creche, que ficam gratos, pois conseguem trabalhar tranquilos para dar um futuro melhor para seus filhos, sabendo que, no presente, eles estão protegidos. “O seu Anizio é um pai para todos nós em Nilópolis. E isso não é de hoje. A creche do seu Anizio existe há mais de 30 anos. Sem ele, eu e meu marido estaríamos passando dificuldades para educar nossas crianças. Ele é um anjo que dona Júlia deu a Nilópolis”, declara, emocionada, a mãe de um dos pequenos alunos.

VISITE O SITE CLICANDO AQUI